Adicionar aos favoritos   Login   Pesquisar 

Notícias

2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 

17/11/2008

Câmara de Lisboa vai limitar número de cães por apartamento.

(Fonte: TSF ) A Câmara Municipal de Lisboa actualmente rege-se pela lei geral, mas a partir de Janeiro tudo vai mudar. A autarquia vai aprovar um regulamento que torna mais difícil ter em casa um cão de uma raça considerada perigosa e que vai limitar o número de animais por apartamento. Autora do regulamento explica que será dada atenção especial a famílias conflituosasLuísa Costa Gomes, chefe do Departamento Municipal de Higiene e Controlo Sanitário, refere uma das condições do novo regulamento A Câmara de Lisboa não quer aplicar regras tão restritivas como acontece na cidade do Porto, mas o regulamento que está a ser preparado aperta o cerco aos donos de cães de raças perigosas. Actualmente a autarquia permite quatro animais por fogo, sendo que três podem ser cães, mas a partir do início do próximo ano não poderá ser mais do que um cão. «Prevemos que não possa haver mais do que um animal potencialmente perigoso por fogo e se o animal estiver devidamente registado, licenciado e esterilizado», explica Luísa Costa Gomes, chefe do Departamento Municipal de Higiene e Controlo Sanitário. A autora do novo regulamento rejeita discriminações e afirma que nem todos os habitantes de bairros sociais, que tem cães de raças perigosas, podem ser vistos como criminosos, mas nem todas as famílias vão poder ter um. «Se for um agregado familiar que nós temos conhecimento, através do condomínio ou da entidade gestora, que são pessoas conflituosas ou que criam problemas no imóvel, procuramos aplicar alguma pedagogia», justifica Luísa Costa Gomes. O novo regulamento segue agora para a Gebalis, empresa municipal que gere os bairros sociais que se não apresentar objecções, em Janeiro de 2009 entrará em vigor. Em Outubro, duas crianças foram atacadas e ficaram seriamente feridas.
Rss
Treino de Cães ao Domicílio «» Casa do alto