Adicionar aos favoritos   Login   Pesquisar 

Notícias

2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 

29/07/2009

Animais de malas e bagagens para o hotel.

(Fonte: Jornal de Negócios Online)

Já tem tudo preparado para as suas férias de Verão, mas ainda lhe falta encontrar o destino certo para os seus animais de companhia? Saiba quanto custa deixá-los num hotel e os cuidados que deve ter. Neste Verão, toda a família pode ir de férias, em segurança.

Shed é um "labrador retrevier" com 10 anos e, há cerca de cinco, dormiu pela primeira vez num hotel para cães, com outros hóspedes de quatro patas. O dono, Rui Neto, deixou-o no canil "Os Pintinhas", em Tentúgal, distrito de Coimbra, durante o fim-de-semana em que a irmã se casou.

"Para nós foi bom, porque estes dias de casamentos são sempre difíceis de gerir e o Shed gosta e está habituado a ter atenção. Foi a melhor solução que encontrámos", explica o arquitecto de 31 anos. Rui Neto levou o Shed ao hotel e não teve de se preocupar com mais nada. "Penso que pagámos cerca de 50 euros, levámos só a base onde ele costuma dormir e eles trataram do resto, como a alimentação", acrescenta. Assim, a família pôde desfrutar da festa do casamento sem ter de se preocupar com o Shed, que estava longe, mas bem tratado. "Ele não deve ter gostado muito da experiência, a avaliar pela festa que fez quando o fomos buscar", acrescenta. Não há nada como o conforto do lar.

Para Julieta Carvalho, sub-directora da Direcção-Geral de Veterinária, os períodos de ausência dos donos, quer em férias, quer por outro motivo, representam uma preocupação especial para todos os detentores responsáveis. "É necessário encontrar uma estrutura, na qual o animal fique alojado e que ofereça garantias de que é devidamente tratado", afirma. Assim, os hotéis para animais de companhia tornam-se uma boa opção.

Maria do Céu Sampaio, presidente da Liga Portuguesa dos Direitos do Animal, aconselha os donos a visitarem sempre os hotéis onde pensam deixar o seu cão. "Quando for de férias, antes de deixar o seu animal, veja em que condições este fica entregue, para depois fazer a escolha acertada. Transfira as suas coisas para o lugar onde vai deixá-lo, para que o animal não estranhe tanto o sítio. Embora esteja num local desconhecido, não se sente tão estranho", explica. Maria do Céu Sampaio acrescenta a importância de se manter contactável e de deixar o contacto do médico veterinário, caso este fique doente. Todo este processos tem custos, mas a Liga Portuguesa dos Direitos do Animal aconselha os donos a criarem um mealheiro para o seu gato ou cão. "Se puser um euro por dia no mealheiro, no final do ano, tem 365 euros, o suficiente para deixar o seu cão num hotel."

Quanto aos gatos, a estadia num estabelecimento destes está fora de questão, segundo a presidente. "Tratando-se de gatos, as melhores férias são na sua própria casa. O gato estranha muito a ausência do dono e, sobretudo, do seu espaço. Entra num 'stress' muito grande. Deixe-o em casa e peça a alguém que vá verificar se está tudo bem ou, então, leve-o consigo numa caixa transportadora. Assim, ele não estranha", explica Maria do Céu Sampaio.

Programe as suas férias e a dos seus animais
De qualquer forma, a atitude da liga é bastante clara quanto à época de férias dos donos, o Verão, aquela onde há um maior abandono de animais. "Quando programar as suas férias, programe também as do seu animal. Mesmo aquelas pessoas que gostam muito dos seus animais tendem a deixar tudo para a última hora. Se puder, deixe-os com amigos que sabe que fazem férias numa altura diferente da sua, criando aquilo a que chamamos permutas. É uma das formas mais económicas de resolver a situação. Hoje, também pode contratar pessoas para irem a sua casa tratar dos animais que deixa, mas esta hipótese já tem custos", continua.

Como último conselho, a Liga avisa todos aqueles que levem o seu cão nas férias e que viagem de carro, que não o façam nas alturas de maior calor, que mantenham os vidros de forma a que o cão não consiga pôr a cabeça de fora, porque este comportamento provoca otites [infecções nos ouvidos], e que evitem passeá-lo junto de auto-estradas.

Não são poucos, os portugueses que optam por colocar os seus animais em hotéis, quando se ausentam. O Holiday Pet, hotel de Condeixa-a-Nova, no distrito de Coimbra, já hospedou cerca de 500 animais, desde que abriu, a 31 de Julho de 2004. Mas o hotel alerta para os cuidados que os donos devem ter antes de deixarem o seu animal. "No mercado, existem locais que se intitulam de hotéis, onde os animais são deixados ao abandono, todo o dia. Já ouvi donos dizerem que, quando vão buscar os animais, a sua reacção é agressiva, estão magros e o pêlo encontra-se mal tratado" explica Sandra Ferreira, sócia e gerente do Holiday Pet. Por isso, aconselha os donos a procurarem informação sobre os locais, a visitarem o hotel antes de deixarem o animal e a verificarem se têm a licença passada pela Direcção-Geral de Veterinária.

Quanto aos animais, podem estranhar os hábitos no primeiro dia ou estadia, mas aprendem rapidamente a rotina. "Quando voltam, vêm sempre felizes e de cauda a abanar. Até os gatos reconhecem o espaço e as pessoas. O recreio é o primeiro local para onde querem ir", conclui.
Nestas férias, faça todas as malas e reserve os hotéis atempadamente: para si, a sua família e o seu fiel companheiro de quatro patas.


Férias atempadas
Quando programar as suas férias, programe também as dos seus animais. Não deixe esta questão para os dias que antecedem a viagem.

Um euro por dia
Faça um mealheiro para o seu gato ou cão: um euro por dia totaliza 365 euros num ano, o suficiente para o deixar num bom sítio e usufruir as férias.

Tudo para o hotel
Quando o deixar num hotel, leve também as suas coisas, para que o seu animal não estranhe tanto o espaço e a ausência do dono.

Rss
Treino de Cães ao Domicílio «» Casa do alto